5 Curiosidades sobre Veneza

AndreaDicas de ViagemComentar

Prepare-se para conhecer a cidade flutuante como você nunca viu. Separamos 5 curiosidades surpreendentes sobre Veneza que, sem dúvidas, vai aguçar sua vontade de arrumar as malas ainda hoje!

Veneza é um dos destinos mais românticos do mundo, perfeito para quem deseja aproveitar a lua de mel em um lugar bonito e cheio de história pra contar. 

Aposto que você já deve ter visto por aí fotos de casais apaixonados nas famosas gôndolas, certo? Não é pra menos, já que a gôndola está para Veneza, assim como o longtail está para a Tailândia

Sem dúvidas, Veneza é um dos lugares mais espetaculares do mundo. Não é de espantar que cerca de 25 milhões de turistas decidam visitá-la por ano. 

Além das paisagens encantadoras, os números também impressionam bastante: a região é formada por mais de 117 ilhotas recortadas por 150 canais dispostos entre 409 pontes. 

Uma dessas pontes é a Rioalto, responsável por conectar os carros e ônibus do continente à região insular. 

A partir desse ponto só é permitido a circulação através de táxi-aquático, vaporetto (circular) e traghettos (barco que atravessa alguns trajetos do Grand Canal). Carros, bicicletas, skates e semelhantes são terminantemente proibidos. 

1 – Acqua Alta 

Quando for planejar sua viagem para Veneza, lembre-se de considerar a Acqua Alta, expressão em italiano para maré alta. 

Durante o inverno e especialmente entre os meses de novembro e outubro a altura da água aumenta consideravelmente, alagando algumas ruas. Ainda que Veneza seja um aglomerado de ilhotas, não são todas as áreas que ficam intransitáveis. 

Entretanto, é possível que alguns pontos turísticos fiquem inacessíveis, como é o caso da Praça San Marco que durante a maré cheia fica inteiramente alagada.  

Preste atenção também na época de alta e baixa temporada de Veneza. 

Se você não se importa em viajar para lugares com muitos turistas em um só lugar, vá entre os meses de abril a outubro. Mesmo que a concentração de viajantes por metro quadrado seja maior, a temperatura é ideal para aproveitar o dia e tirar lindíssimas fotos. 

2 – Arquitetura intocável

Você pode tirar uma foto hoje em Veneza e voltar daqui a 10 anos, que lhe garanto: o cenário vai ser o mesmo. 

Dificilmente você vai encontrar novas pontes ou edificações diferentes, principalmente porque o centro histórico da cidade é tombado pela UNESCO.

Um dos principais motivos para a arquitetura ser praticamente intocável é a pluralidade das construções, que podem ser em estilo gótico, neoclássico, romano e egípcio. 

A diversidade dessas edificações ocorreu graças aos inúmeros embates bélicos que aconteceram na época em que Veneza fazia parte do Caminho das Índias, antes de Portugal descobrir a rota que dobrava o Cabo da Boa Esperança na África do Sul. 

3 – Carnaval de Veneza

Aposto que você acreditava que apenas o Brasil era famoso graças ao Carnaval, certo?  Pois, fique sabendo que em Veneza essa festividade também é muito popular e a festa pode durar até duas semanas. 

A tradição começou em meados do século XVI. 

Se antigamente as máscaras serviam como disfarce para os aristocratas se misturarem entre os plebeus, hoje em dia são ótimos adornos que ajudam a celebrar o evento de forma única e surpreendente! 

Diferente do Brasil em que a população diversifica bastante as fantasias, em Veneza o dresscode remete ao fim da Idade Média, com máscaras de face branca e roupas da época da Renascença – início da Idade Moderna. 

Neste período as principais atrações turísticas ficam lotadas. É comum encontrar grandes aglomerados de foliões na Praça San Marco, que esperam ansiosos pelo desfile de barcos alegóricos. 

4 – 2 Idiomas oficiais

Ainda que o inglês tenha inúmeras expressões úteis em qualquer viagem internacional, por Veneza saber a língua do Tio Sam não seja tão vantajoso assim. 

Por lá, o italiano é seguido ao pé da letra, porém, muitos moradores antigos da região costumam falar em vêneta, uma variação muito peculiar do idioma oficial da Itália, capisce?

Inclusive, a notória palavra “ciao” que significa “oi” e “tchau”, semelhante ao “aloha” no Havaí, foi inventada por lá. Bacana, certo?

5 –  Restrições necessárias

Veneza faz parte do seleto grupo de Patrimônios Tombados pela UNESCO no território italiano, sendo assim, é preciso seguir uma lista de restrições para manter a cidade intacta e funcionando, mesmo com o enorme fluxo de turistas que chegam todos os anos. 

Atitudes como alimentar os pombos, comer ou sentar na Praça São Marcos, andar de bicicleta e nadar nos canais são proibidos e podem te render multa de 50 a 500 euros – mais de dois mil reais! 

Melhor seguir as regras e usar essa grana pra experimentar os principais pratos típicos da Europa, não é mesmo? Em Veneza, por exemplo, é possível se deliciar com uma saborosa Zuppa Pesce (sopa de peixes) acompanhado de um pouo de Baccalá Montecato (patê com polenta).

Tenho certeza que depois de descobrir essas curiosidades sobre Veneza, será inevitável a vontade de arrumar as malas e planejar suas próximas férias para lá! 

Gostou de conhecer as principais atrações de Santiago? Então compartilhe esse artigo em suas redes sociais e continue nos acompanhando pelo Facebook e Instagram para mais dicas de viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *