chapadas

Conheça as chapadas: destino imperdível no Planalto Central

AndreaDicas de ViagemComentar

As chapadas do Brasil traduzem o que é a beleza natural do país. Trilhas, cachoeiras e a cultura local podem ser apreciadas em diversos passeios, passando por cidades importantes e históricas.

Conheça algumas delas e veja dicas de passeios que preparamos para você!

Chapada Diamantina

A Chapada Diamantina é considerada o berço das águas da Bahia, coração do Estado. A unidade ecológica da qual ela faz parte é conhecida como Supergrupo Espinhaço. É lá que nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu, do Jacuípe e do Rio de Contas. Com uma extensa área, a Chapada Diamantina concentra mais de 360 cachoeiras catalogadas, grutas e rios.

A Chapada Diamantina também é considerada o paraíso para quem faz trekking no Brasil. Existem opções para todos os gostos, como os trekkings do Sossego, das Andorinhas, o Buração, entre outros.

Além destes passeios, os visitantes das chapadas podem fazer trilhas na Fumaça e Pati, acampando pelo caminho, ou travessias pelo Vale do Pati, de Lençóis a Capão e Guiné a Capão. Também é possível visitar a Cachoeira do Roncador de canoa pelo rio Marimbus ou pedalar de Lençóis a Remanso e Morro do Camelo.

Para quem gosta de apreciar a cultura local, a Chapada Diamantina é um prato cheio! O visitante pode fazer um piquenique no mirante do Camelo ou almoçar na casa de moradores, como o Seu Nequinha, que faz uma comida sensacional!

E para conhecer de perto a história da região, vale conhecer a história do Garimpo, direto com ex-garimpeiros.

A melhor época para conhecer das chapadas

As atrações na Chapada Diamantina são o ano todo, exceto nos meses mais severos de seca, entre setembro e novembro, quando há incêndios e algumas cachoeiras acumulam pouca água. Entre abril e junho a paisagem está muito verde e as cachoeiras possuem muita água, já que é o final das chuvas. Para quem vislumbra as belezas das cachoeiras da Chapada, os meses de dezembro a março, quando há mais chuvas, são o ideal.

Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros também é uma das chapadas mais conhecidas do país. Sua altitude varia entre 1.300 e 1.500 metros. Com isso, a região ganha na quantidade de rios, nascentes, cachoeiras e cânions.

Este é o ponto mais alto do Planalto Central e fica sobre uma grande placa de cristal de quartzo. A região onde fica a Chapada dos Veadeiros é composta por oito municípios do interior de Goiás. As principais bases das chapadas são as cidades de Alto Paraíso de Goiás, Vila de São Jorge e Cavalcante.

Quem ama a natureza vai amar a Chapada dos Veadeiros, sem dúvidas!

O principal motivo para visitar a região é o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO, foi criado em 1961, durante o mandato de Juscelino Kubitschek, e é uma unidade de conservação brasileira de total proteção à natureza.

Cerca de 50 espécies de animais que vivem na região, atualmente são consideradas raras, em risco de extinção, e existem aproximadamente 1.400 espécies de plantas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Além disso, quem faz trekkings e outros passeios pela região possui grandes chances de dar de cara com alguns animais bem diferentes dos que costumam aparecer nas cidades grandes, como:

  • Lobos;
  • Veados;
  • Tatus;
  • Cutias;
  • Emas;
  • Além de mais de 300 espécies de aves, muitas delas raras e em extinção.

A Chapada dos Veadeiros, assim como a Diamantina, é mais bonita quando visitada após a época da chuva, ou seja, de abril a julho. Nesse período a paisagem se encontra bem verde e as cachoeiras são muito abundantes.

De novembro a março, quando as chuvas caem com mais frequência e em quantidade, o visual das cachoeiras é belíssimo. No entanto, algumas trilhas são fechadas pelo risco de trombas d’água, que podem ser perigosas aos turistas.

Alto Paraíso de Goiás

Anteriormente falamos que Alto Paraíso de Goiás é uma das principais bases da Chapada. Isso porque esta cidade é a principal das chapadas. Alto Paraíso de Goiás possui boa estrutura de comércio, como bancos, farmácias e lojas. É uma cidade pacata de interior, mas com belas paisagens e cultura muito interessante.

Seu solo, por exemplo, é repleto de cristais. Isso dá ao município a fama de cidade holística. Se você gosta das energias dos cristais, vai adorar saber que Alto Paraíso de Goiás está situada sobre uma imensa placa de cristal de quartzo.

A aura sagrada ronda todos os cantos da cidade, fazendo com que diversos grupos espirituais convivam em harmonia. São encontrados por lá diversas religiões e congregações, como:

  • Igrejas católicas;
  • Centros budistas;
  • Centro de meditação;;
  • Hare Krishna;
  • Santo Daime;
  • E muitos outros!

Para fechar com chave de ouro para os fãs das boas vibrações, um último detalhe: Alto Paraíso de Goiás está situada no Paralelo 14, linha que atravessa o Machu Picchu e outras cidades sagradas pelo mundo.

Caminhadas e paisagens encantadoras

Além da espiritualidade, esta região das chapadas é uma ótima oportunidade para trabalhar as pernas. A Cachoeira Almécegas pode ser visitada por caminhada, com uma descida (opcional, é claro!) de 45 metros por rapel. As Cataratas do Couro, Circuito Cachoeira dos Cristais e Cachoeira das Loquinhas também são ótimas opções.

Para viajantes mais avançados, o trekking pelo rio Macaquinho é um passeio essencial para ver de perto cachoeiras e cânions com piscinas naturais de águas verdes e paredes de quartzito.

São Jorge

Seguindo as dicas para fãs de trekking, chegamos a uma pequena vila que fica nas chapadas: São Jorge. Se você é o tipo de turista que quer sossego, então vá para São Jorge. A vila fica na entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e é um belo pit-stop antes de começar os dias mais puxados de sua viagem.

Mas, como não poderia ser diferente, a região da vila de São Jorge é cheia de trilhas que podem ser percorridas pelos visitantes. Os trekkings fazem sucesso por lá também.

Dessa forma é possível conhecer os Cânions e a Cachoeira das Cariocas, além dos Saltos do Rio Preto. Outra opção é o Trekking das Sete Quedas, que leva dois dias para ser percorrido. Ou, se você quiser ir além, pode fazer a Travessia Leste. Ambas, claro, com pernoite em barracas.

Um passeio que é inesquecível para quem faz é uma visita à Morada do Sol, que envolve algumas trilhas, mas que valem muito a pena! No passeio o visitante conhece – e se banha – em belas piscinas de hidromassagem natural, além de ver de perto as exuberantes rochas do Cânion Raizama e o Vale da Lua, que foram esculpidas pela água ao longo de milhares de anos.

Passeios de bike e um delicioso banho noturno em águas termais fazem os viajantes relaxarem ainda mais em sua visita à vila de São Jorge e às chapadas.

Cavalcante

Para fechar nossa lista, apresentamos a cidade de Cavalcante. Ela possui menos estrutura do que as pessoas veem em outras cidades das chapadas, com pousadas e restaurantes simples, mas bonitos.

No entanto, quem vai até lá e visita a Cachoeira Santa Bárbara nunca se arrepende! A coloração azul caribe da cachoeira faz com que ela seja inesquecível. Por isso é uma das atrações mais espetaculares das chapadas.

Além disso, você pode visitar os engenhos e conhecer quilombos e o sítio histórico Kalunga. Conhecer a cultura local é importantíssimo e vai além das belas paisagens que as chapadas proporcionam aos turistas.

Conte com a Portofino Turismo para planejar sua visita às chapadas! Conheça nossos roteiros e siga nossas redes sociais para receber mais novidades na palma de sua mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *